Uma equipe formada por 11 fiscais do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) iniciou ontem, 25 de novembro de 2019, uma blitz de fiscalização em Sete Lagoas. A ação, que vai até o dia 29 deste mês, dará continuidade à realizada em outubro deste ano na cidade e vai averiguar a regularidade em cerca de 240 obras e empreendimentos. 

O principal objetivo  é verificar a presença de profissionais habilitados e a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) dos serviços de engenharia, agronomia e geociências. O inspetor-chefe de Sete Lagoas, engenheiro ambiental Robson Dias Machado Júnior, ressalta a necessidade da fiscalização na cidade para a devida proteção da sociedade. “No mês passado, houve uma fiscalização no setor de obras, e foi percebida a necessidade de repeti-la, dessa vez, incluindo empresas. Com isso, reforçamos a atuação do Conselho para garantir a presença de profissional habilitado no exercício das atividades”, afirma. 

 Intensificadas no ano passado, as blitze se caracterizam por serem  concentradas, em local e duração, e mais ágeis, por contarem com um maior número de fiscais. Segundo o gerente de Fiscalização, engenheiro eletricista Nicolau Neder, elas reforçam as fiscalizações de rotina do Conselho. “As blitze mostram resultados extremamente eficazes na identificação de irregularidades, o que nos possibilita atuar para evitar que atividades da engenharia, da agronomia e das geociências sejam executadas por uma pessoa inabilitada, causando risco à sociedade”, afirma o gerente.

Balanço

No primeiro semestre de 2019, foram realizadas 29 blitze em todas as regiões do estado, com um total de mais de 4 mil ações de fiscalização entre obras, empresas, contratos, quadro técnico e crédito rural. A fiscalização do Conselho é focada no exercício profissional da engenharia, agronomia, geologia, geografia e meteorologia, conforme prevê a Lei Federal 5.194/1966.