O engenheiro de produção Fernando Antônio Oliveira Júnior, que foi eleito inspetor-chefe em processo consultivo realizado no dia 1º de outubro de 2020, vai conduzir a Inspetoria do Crea-MG pelos próximos três anos

 

Eleito pelos profissionais de engenharia, agronomia e geociências de Poços de Caldas e região, o engenheiro de produção Fernando Antônio Oliveira Júnior estará à frente da Inspetoria do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) pelos próximos três anos como inspetor-chefe local. No processo consultivo, realizado no dia 1º de outubro de 2020, também foram eleitos o engenheiro mecânico Flávio Luciano Barboza como inspetor-secretário e o engenheiro mecânico Rodrigo Domingues como inspetor-tesoureiro. 

Nascido e criado em Poços de Caldas, Fernando, de 35 anos, vai coordenar as ações da Inspetoria, que é responsável por dez municípios da região. Em seu primeiro mandato, o engenheiro explica que a proposta de trabalho será o desenvolvimento de projetos e campanhas de valorização profissional, combatendo o exercício ilegal da profissão, propiciando informações ao agente de fiscalização e defendendo a sociedade. “É com grande expectativa que assumimos esse primeiro mandato, queremos contribuir para o maior engajamento e fortalecimento dos profissionais da região. O nosso maior objetivo é fomentar a participação da categoria para que tenhamos um Crea mais colaborativo, contribuindo para o desenvolvimento da nossa região”, afirma Fernando.

Com um intenso trabalho de interiorização nos últimos anos, o Crea-MG atua para estar cada dia mais perto dos profissionais, das cidades e da sociedade. Esse trabalho é feito por meio das Inspetorias e Escritórios de Representação distribuídos por todas as regiões do estado. Atualmente, são 81 unidades de atendimento que oferecem, entre outros serviços, o registro de profissionais e empresas, orientações sobre Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), emissões de certidões, taxas e formulários.

 O presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, cuja primeira gestão teve como uma de suas marcas a interiorização, garante que gestores públicos municipais e privados, e a população em geral, podem ter certeza que essa política de proximidade vai continuar e será fortalecida. “Temos um compromisso de diálogo com os profissionais e com suas inserções cada vez maiores no dia a dia, na vida das cidades e das pessoas, sempre em prol do bem comum. E nada nos moverá disso”, afirma Lucio Borges.

Atuação

O Crea-MG verifica e fiscaliza o exercício e as atividades de engenharia, agronomia, geologia, geografia e meteorologia, amparado pela Lei Federal 5.194/1966. A função do Conselho é defender a sociedade da prática ilegal das atividades técnicas, exigindo a presença de profissionais legalmente habilitados, com atribuições específicas, na condução dos empreendimentos das áreas da engenharia, da agronomia e das geociências.