A engenheira civil e de segurança do trabalho Maria Júlia de Barros Maia Costa, que foi eleita inspetora-chefe em processo consultivo realizado no dia 1º de outubro de 2020, vai conduzir a Inspetoria do Crea-MG pelos próximos três anos

 

Eleita pelos profissionais de engenharia, agronomia e geociências de Itajubá e região, a engenheira civil e de segurança do trabalho Maria Júlia de Barros Maia Costa estará à frente da Inspetoria do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) pelos próximos três anos como inspetora-chefe local. No processo consultivo, realizado no dia 1º de outubro de 2020, também foram eleitos o engenheiro civil Fernando Batista Pinto para inspetor-secretário e o engenheiro civil Adevander Ribeiro Luz para inspetor-tesoureiro. 

Nascida e criada em Itajubá, Maria Júlia, de 56 anos, vai coordenar as ações da Inspetoria, que é responsável por 20 municípios da região. A engenheira, que está em seu primeiro mandato, espera aproximar o Sistema Confea/Crea dos gestores públicos municipais. “Pretendo trazer para a região da minha Inspetoria, as propostas da engenharia, da agronomia e das geociências para tornar nossas cidades boas de se viver apresentadas aos candidatos no período das eleições municipais”, afirmou. Ela reforça ainda que para estreitar as relações também com os profissionais é preciso mostrar que “a fiscalização é para valorizar o bom profissional e resguardar a comunidades dos profissionais em situações irregulares”.

Com um intenso trabalho de interiorização nos últimos anos, o Crea-MG atua para estar cada dia mais perto dos profissionais, das cidades e da sociedade. Esse trabalho é feito por meio das Inspetorias e Escritórios de Representação distribuídos por todas as regiões do estado. Atualmente, são 81 unidades de atendimento que oferecem, entre outros serviços, o registro de profissionais e empresas, orientações sobre Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), emissões de certidões, taxas e formulários.

 O presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, cuja primeira gestão teve como uma de suas marcas a interiorização, garante que gestores públicos municipais e privados, e a população em geral, podem ter certeza de que essa política de proximidade vai continuar e será fortalecida. “Temos um compromisso de diálogo com os profissionais e com suas inserções cada vez maiores no dia a dia, na vida das cidades e das pessoas, sempre em prol do bem comum. E nada nos moverá disso”, afirma Lucio Borges.

Atuação

O Crea-MG verifica e fiscaliza o exercício e as atividades de engenharia, agronomia, geologia, geografia e meteorologia, amparado pela Lei Federal 5.194/1966. A função do Conselho é defender a sociedade da prática ilegal das atividades técnicas, exigindo a presença de profissionais legalmente habilitados, com atribuições específicas, na condução dos empreendimentos das áreas da engenharia, da agronomia e das geociências.